quarta-feira, 22 de abril de 2015

Centenário de Jose J Veiga

José Veiga ( conhecido como José J. Veiga)

Escritor brasileiro, considerado um dos maiores autores em língua portuguesa do realismo fantástico.

Estreou na literatura aos 44 anos de idade, com o livro de contos Os cavalinhos de Platiplanto (ganhador do prêmio  Fábio Prata em 1959).
Teve seus livros publicados nos Estados Unidos, Inglaterra, México, Espanha, Dinamarca, Suécia, Noruega e Portugal.
Ganhou, pelo conjunto de sua obra, a versão 1997 do Prêmio Machado de Assis, outorgado pela Academia Brasileira de Letras.
Hoje, a rodovia GO-225, que liga sua cidade natal à capital goiana, tem seu nome.
A  sua obra A Hora dos Ruminantes foi incluída, por um júri escolhido pelo jornal mais influente de Goiás, O Popular, na lista dos 20 livros mais importantes de Goiás no século XX, tornando-se assim obra canônica.

Obras de José J Veiga
Os Cavalinhos de Platiplanto (1959);
A Hora dos Ruminantes (1966);
A Estranha Máquina Extraviada (1967);
Sombras de Reis Barbudos (1972);
Os Pecados da Tribo (1976);
O Professor Burim e as Quatro Calamidades (1978);
De Jogos e Festas (1980);
Aquele Mundo de Vasabarros (1982);
Torvelinho Dia e Noite (1985);
A Casca da Serpente (1989);
Os melhores contos de J. J. Veiga (1989);
O Almanach de Piumhy - Restaurado por José J. Veiga (1989);
O Risonho Cavalo do Príncipe (1993);
O Relógio Belizário (1995);
Tajá e Sua Gente (1997);
Objetos Turbulentos (1997);.
Considerado um dos maiores autores em língua portuguesa do realismo fantástico, Gênero literário que teve auge no Brasil  na década de 1970, por influência dos escritores latino-americanos: o colombiano Gabriel Garcia Márquez (1928) e o argentino (nascido acidentalmente na Bélgica) Julio Cortázar (1914-1984).


REALISMO FANTÁSTICO

Gênero literário em que  narrativas ficcionais estão centradas em elementos não existentes ou não reconhecidos na realidade, pela ciência dos tempos em que a obra foi escrita. O Fantástico se divide em três subgêneros: ficção científica, fantasia e o horror (ou Terror).

Fonte:
Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário