quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

JOÃO CABRAL DE MELO NETO

JOÃO CABRAL DE MELO NETO (9/01/1920 [Recife] - 9/10/1999[Rio de Janeiro])

Poeta e diplomata brasileiro.
Primo do poeta Manuel Bandeira e do sociólogo Gilberto Freire;
Membro da Academia Brasileira de Letras;

Foi homenageado em 2007 pelo escritor e poeta baiano Goulart Gomes com a música "Cabralina, vencedora do Festival de Músicas do Sesi - Bahia.

Inaugurou uma nova forma de fazer poesia no Brasil fugindo de qualquer tendencia romântica, conhecida como poesia do concreto.
Dualidades como espaço e tempo, nordeste deserto e Andaluzia fértil, caatinga seca e pernambuco úmido.

OBRAS

Pedra do Sono (1942);
Os três mal amados (1943);
O Engenheiro(1945;)
Psicologia da composição (1947);
O cão sem plumas (1950);
O Rio ou relação da viagem que faz o Capipbaribe de sua nascente à cidade do Recife (1954);
Dois parlamentos (1960);
Quaderna (1960);
A educação da pedra (1966);
Morte e vida severina (1966);
Museu de tudo (1975);
A escola das facas (1980);
Auto do frade (1984;)
Agrestes (1985;)
Crime na Calle Relator (1987);
Primeiros poemas (1990);
Sevillha andando (1990).

PRÊMIOS

Neustadt International Prize for Literature - 1992;
Prêmio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana - 1994;
Prêmio Camões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário