segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

ERICO VERISSIMO

ERICO VERISSIMO (17/12/1905 [Cruz Alta - RS] - (28/11/1975)

Em 1943  ministrou aulas de literatura na universidade da Califórnia em Berkeley (EUA).

28/11/1975 - falece subitamente.

Em Cruz Alta - RS  (Museu da Fundação Erico Verissimo)
http://museuscruzalta.blogspot.com.br/


Obras

1933 - Clarissa;
1935 - Caminhos cruzados (considerado subversivo pela igreja católica);
1936 - Música ao longe;
            Um lugar ao sol;
1938 - Olhai os lírios do campo (repercussão nacional e internacional);
1940 - Saga;
1941 - O Resto é silêncio (inspirado pelo suicídio de uma mulher que se atira de um prédio;
             Recebeu fortes críticas do clero.
1947 - O Tempo e o vento (reune 200 anos da história do Rio Grande do Sul);
1949 - O Continente;
1950 - O Retrato;
1954 - Noite (sucesso no exterior) - Prêmio Machado de Assis.
1957 - México (narra sua viagem àquele país);
1965 - O Senhor embaixador (reflexão sobre os caminhos da América Latina) - Prêmio Jabuti.
1966 - O escritor diante do espelho (autobiografia);
1967 - O Prisioneiro;
1969 - Israel em Abril;
1971 - Incidente em Antares (apanhado da História do Brasil enveredando pelo fantástico);
1972 - Fantoches;
1973 - Solo de clarineta;

Sobre viagens aos Estados Unidos escreveu dois livros:
1941 - Gato preto em campo de neve;
1947 - A volta do gato preto;


Costuma-se dividir a obra de Erico Verissimo em três fases:
1) Romance urbano -  registram a vida da pequena burguesia portalegrense com uma visão otimista, às vezes lírica, às vezes crítica e com linguagem sem inovações estilísticas.
Clarissa, Caminhos cruzados, Um lugar ao sol, Olhai os lírios do campo, Saga e O resto é silêncio.
Desta fase destaca-se Caminhos cruzados - técnica do contraponto, desenvolvida por Aldous Huxley e que consiste mesclar pontos de vista diferentes (do escritor e das personagens) com a representação fragmentária das situações vividas pelas personagens.

2) Romance histórico - O Tempo e o vento. Trilogia que abrange 200 anos da história do Rio Grande do Sul, de 1745 a 1945. O primeiro volume (O Continente), narra a conquista de São Pedro pelos primeiros colonos e é considerado o ponto mais alto de sua obra.

3) Romance político - O Senhor embaixador; O Prisioneiro e Incidente em Antares.Escritos durante o período da ditadura militar, iniciada em 1964, denunciam os males do autoritarismo e as violações dos direitos humanos. Destaque: Incidente em Antares

" O oposto do amor não é o ódio, mas a indiferença"

" Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente" (Érico Verissimo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário