quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

ADÉLIA PRADO

ADÉLIA PRADO  (13/12/1935 [Divinópolis] - )

Principal poeta viva do Brasil.
Seus livros são norteados por religiosidade e aspecto lúdico.

Retratam:
O cotidiano com perplexidade e encanto;
fé cristã;
aspecto lúdico;

OBRAS

POESIA
1975 - Bagagem
1978 - O coração disparado
1981 - Terra de Santa Cruz
1987 - O Pelicano
1988 - A faca no peito
1999 - Oráculos de maio
            Louvação para uma cor
            A duração do dia
            Quando eu era pequena.

PROSA
1979 - Solte os cachorros (contos)
1980 - Cacos para um vitral (usa metáfora do vitral para explicar a relação entre vida e Deus)
1984 - Os componentes da banda
1994 - O homem da mão seca

ROMANCE
Manuscritos de Filipa

"Quando ele me disse
[...]
pareces uma rainha,
fui ai cúmice do ápice.
[...]
Aos sessenta anos de idade,
vinte de casta viuvez,
quero estar bem acordada,
caso ele fale outra vez."
(Oráculos de maio)

Fonte: Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário